Agentes de saúde de Ponta Porã recebem capacitação sobre o uso correto da rede de esgoto – Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

julho 4, 2024 Off Por Admin

Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Ponta Porã, a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) começou pelo município fronteiriço um programa ousado, com a participação de cerca de 200 agentes comunitários de saúde e de endemias, visando conscientizar a população sobre o uso correto das redes de coleta de esgoto. 

A largada foi dada na terça-feira (2) durante a realização de um programa de capacitação que deverá ser utilizados em outras unidades consumidoras da companhia de saneamento, que detém a concessão dos serviços públicos de água e esgoto em 68 municípios de Mato Grosso do Sul. 

O objetivo principal dessa estratégia é melhorar os indicadores de saúde e educar os consumidores sobre o uso adequado do sistema de esgotamento sanitário. Com isso, espera-se prevenir vazamentos de esgoto não tratado nas vias públicas e evitar danos ao meio ambiente.

Iniciativa do gerente da unidade regional, Célio Poveda Filho, o evento foi lançado pela manhã no auditório do Centro Internacional de Convenções de Ponta Porã Miguel Gomez.

Representando o diretor-presidente da Sanesul, Renato Marcílio, o diretor de Engenharia e Meio Ambiente da Sanesul, Leopoldo Godoy do Espírito Santo, destacou a importância do evento. 

“Essa oficina é uma ação de extrema importância, pois une saneamento e saúde pública. É sabido que para cada R$ 1 investido em saneamento, economiza-se R$ 4 em saúde pública. Quando os dois setores trabalham juntos, esse efeito é multiplicado, gerando ainda mais benefícios”, colocou. 

Ele ressaltou que, apesar de o saneamento ser o escopo da Sanesul, atualmente a questão do esgotamento sanitário no estado é gerida em parceria com uma empresa privada, referindo-se a Ambiental MS Pantanal, do grupo Aegea, por meio da PPP (Parceria Público-Privada) firmada pelo governo de Mato Grosso do Sul.  

“Hoje, todo o nosso trabalho relacionado ao esgotamento sanitário é realizado em parceria com o setor privado, que está aqui para contribuir e permitir que alcancemos a universalização mais rapidamente em Mato Grosso do Sul.”, continuou.

Leopoldo enfatizou a importância dessa colaboração. “A participação da MS Pantanal é essencial nesse empreendimento, pois é ela que está encarregada do esgotamento sanitário no estado por meio de uma parceria com a Sanesul”, acrescentou. 

O prefeito Eduardo Campos disse que é preciso a conscientização das pessoas, uma vez que “todo mundo sabe que o serviço de saneamento, que salva vidas, inclusive, é essencial, mas nem todos têm a noção da importância de fazer a ligação à rede coletora de esgoto”. 

“Ponta Porã é uma cidade com quase 95% de cobertura da rede de esgoto e nem todas as residências fizeram a ligação devida. A inserção desse processo dos agentes comunitários de saúde é fazer com que a gente consiga alcançar esse público, conscientizar as pessoas da necessidade de fazer essa ligação”, disse. 

Campos assinalou que Ponta Porã é um projeto piloto dentro do estado de Mato Grosso do Sul e que isso é uma honra para todos. 

“Para os nossos agentes comunitários de saúde é uma oportunidade a mais de conhecimento, de agregar novas informações para que eles possas fazer bom uso do seu trabalho em prol da população”, reforçou o prefeito. 

O presidente da Ambiental MS Pantanal, Paulo Antunes, salientou a importância da presença dos agentes de saúde nos municípios para disseminar conhecimento e práticas sobre saneamento básico. 

“É de fundamental importância estarmos presentes nos municípios, levando conhecimento e situações práticas sobre os benefícios do saneamento básico para a saúde das pessoas”, disse. 

Ele falou da relevância de dialogar diretamente com os profissionais de saúde locais. “Falar diretamente com os agentes de saúde e com os agentes de endemias da cidade de Ponta Porã certamente proporcionará uma melhor compreensão e um melhor cuidado com o saneamento básico.”, avaliou.

Paulo Antunes concluiu ressaltando o impacto positivo desse conhecimento para a comunidade. “A utilização correta das redes de esgoto é fundamental para a saúde e qualidade de vida das pessoas.”

Para Célio Poveda Filho, seguindo as diretrizes do governo estadual, que há vários mandatos prioriza a universalização da rede de coleta de esgoto, Ponta Porã encontra-se em uma situação privilegiada com relação a meta exigida pelo novo marco legal do saneamento. 

O próximo passo, segundo ele, pensado em conjunto com a Secretaria de Saúde do município, envolve a união de esforços para promover a comunicação com os usuários sobre a melhor forma de utilizar as redes de esgoto.

“A Secretaria de Saúde possui um exército de agentes que estão cotidianamente nas residências dos usuários. Queremos aproveitar essa presença para educar os moradores, ajudando-os a entender a melhor maneira de utilizar as redes e, assim, diminuir os extravazamentos de esgoto não tratado nas vias públicas. Todo esse esforço visa promover a saúde nos municípios e exemplificar a importância da união desses esforços para alcançar resultados significativos”, afirmou. 

Segundo ele, Ponta Porã atinge atualmente 93,13% da área de cobertura do esgoto e o programa de capacitação terá um impacto significativo na comunidade.

Prejuízo ao meio ambiente

A Sanesul observa que a prática de despejar água da chuva na rede de esgoto é ilegal e prejudicial ao meio ambiente.

Para a empresa, é importante que a população evite jogar lixo no vaso sanitário e óleo de cozinha na pia, pois esses resíduos podem causar entupimentos na rede e fazer com que o esgoto retorne às residências.

A companhia ressalta que tanto residências quanto estabelecimentos comerciais e indústrias não devem despejar água da chuva no sistema de esgoto, uma vez que esses sistemas não foram projetados para grandes volumes de água pluvial, e essa prática pode resultar em entupimentos, refluxo de esgoto em vias públicas e propriedades, além de danos ao sistema de coleta e às estações de tratamento de esgoto (ETEs).

Através dessa capacitação, a expectativa é que os agentes de saúde se tornem propagadores das boas práticas no uso das redes de esgoto, promovendo a melhoria da saúde pública e a preservação ambiental em Ponta Porã e demais cidades atendidas pela Sanesul.

Comunicação Sanesul