Programa ‘Esporte pela Educação’ da Prefeitura de João Pessoa beneficia mais de 1.200 alunos

junho 24, 2024 Off Por Admin

Todas as terças e quintas-feiras, faça chuva ou faça sol, os alunos que fazem natação e hidroginástica marcam presença e agitam as piscinas do Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria. As aulas gratuitas são oferecidas pela Prefeitura de João Pessoa, por meio do programa ‘Esporte pela Educação’, da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec-JP). São mais de 1.200 alunos beneficiados pelo projeto, que contempla outras modalidades como judô, ginástica rítmica, basquete, futsal e bocha paralímpica.

Gorete de Medeiros, de 73 anos, e Sara Heloisa, de 11 anos, não faltam uma aula sequer. Elas são avó e neta e participam da hidroginástica e natação, respectivamente. Gorete sofria de dores no joelho e procurou as aulas por recomendação médica. “Eu comecei a fazer hidro e meu joelho melhorou muito. Eu venho duas vezes por semana, chovendo ou fazendo sol. Hoje mesmo quando saí de casa estava caindo um toró d’água, mas eu vim. Eu não deixo de vir de jeito nenhum. Eu amo demais isso aqui, porque me faz um bem danado. Quando a gente entra de férias, eu sinto falta tanto da aula quanto das amigas”, conta.

Sara Heloisa também começou no esporte por orientação médica. Ela sofre de escoliose e sentia fortes dores na coluna. A estudante começou no projeto quando tinha seis anos e segue participando das aulas há cinco. “Eu senti que minha coluna ficou mais reta depois da natação. Eu amo as aulas, não perco nenhuma, só quando eu fico doente. A parte mais legal é quando a gente nada 25 metros”, compartilha.

Os primos Walysson e Michel, ambos de 12 anos, entraram este ano no programa ‘Esporte pela Educação’. É a avó, dona Severina Araújo, quem os leva para as aulas de natação no Centro Administrativo Municipal. “Semana passada eu precisei viajar e ninguém conseguiu trazer eles para a aula. E foi justamente na semana que entregaram medalhas. Eles ficaram tristes demais. Mas é assim mesmo. Eu procuro incentivar eles nas atividades sempre que posso”, comenta dona Severina Araújo.

O educador físico Martinho Jorge, que dá aulas de natação dentro do programa, fala dos benefícios da prática esportiva, além do condicionamento físico. “Muitos alunos que participam do projeto estão tendo o primeiro contato com o esporte. Eles chegam acanhados, tímidos… E a mudança no comportamento é nítida no decorrer do semestre. Eles ganham mais autoconfiança, ficam mais seguros, isso tudo sem mencionar a interação social com os colegas”, explica o professor, que dentro do projeto dá aulas para crianças e adolescentes com idade entre 6 e 16 anos.

Ou seja, além de melhorar a coordenação motora, promover o equilíbrio, fortalecer a musculatura e tantos outros benefícios, a natação ajuda na socialização, pois proporciona interação com outras crianças, estimulando habilidades sociais e amizades.

Para a educadora física Rita de Cássia Araújo, a socialização é, também, um importante fator na prática da hidroginástica, principalmente entre idosos. O público-alvo desse grupo é idosos com mais de 60 anos, mas adultos de outras idades com comorbidade são aceitos no projeto. “São pessoas que têm dificuldade de locomoção, têm ou já tiveram problemas articulares. Temos alunos que já colocaram prótese e as aulas de hidroginástica ajudam nessa mobilidade, nessa recuperação. Além de que controla as taxas de glicemia e hipertensão. Isso tudo vai diminuindo”, explica.

Segundo a educadora, ela sai diariamente renovada das aulas, por entender a importância do programa na vida dos alunos. “Muitas chegam com dor, com depressão, porque vivem a solidão do ninho vazio. A maioria dos filhos já saiu de casa e elas ficam sem uma rotina ativa. E aqui na hidro, elas, além de trabalharem o condicionamento físico, se divertem, brincam, fazem novas amizades. Então, todas as aulas são sempre muito animadas”, revela Rita de Cássia Araújo.

Como participar – O diretor da Divisão de Educação Física, Saúde e Esporte Escolar de João Pessoa (Defise), Theodan Stephenson, explica que as inscrições para participar do programa ‘Esporte pela Educação’ abrem anualmente, sempre no mês de janeiro. “As vagas são prioritariamente destinadas para os alunos da Rede Municipal de Ensino. As remanescentes são distribuídas para os da rede estadual e, por fim, para o público em geral”, explica.

Nas segundas, quartas e sextas-feiras ocorrem as atividades de quadra, como judô, futsal, ginástica rítmica, basquete e bocha paralímpica. E nas terças e quintas, natação e hidroginástica.