Prefeitura alerta sobre vacinação contra coqueluche em crianças, gestantes e profissionais de saúde

junho 19, 2024 Off Por Admin

O fato é que a caderneta da criança deve estar sempre atualizada e as vacinas estão disponíveis gratuitamente em diversos os serviços da Rede Municipal de Saúde. Esse alerta tem sido feito pela Prefeitura de João Pessoa continuamente. A preocupação para o cuidado preventivo aumenta devido ao número crescente de caso de coqueluche no Brasil e no mundo.

Constituem o grupo prioritário para vacinação as crianças e gestantes e, com vistas a reduzir o risco potencial de transmissão da coqueluche a estes grupos, o Programa Nacional de Imunização (PNI) ampliou a indicação de uso da vacina dTpa (vacina absorvida difteria, tétano e pertussis (acelular) tipo adulto, em caráter excepcional, para: trabalhadores da Saúde que atuam nos serviços de saúde públicos e privados, ambulatorial e hospitalar, com o atendimento em ginecologia e obstetrícia; parto e pós-parto imediato, incluindo as casas de parto; Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) Neonatal Convencional, UCI Canguru,  Berçários (baixo, médio e alto risco) e Pediatria.

A proteção é indicada também para profissionais que atuam como doula, acompanhando a gestante durante o período de gravidez, parto e período pós-parto e trabalhadores que atuam em berçários e creches, com atendimento de crianças até 4 anos de idade.

“Com casos crescentes no Brasil e no mundo, estamos seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, com ampliação e intensificação contra a doença. Devem tomar a vacina criança, gestantes e profissionais da saúde e profissionais que atuam em creches e berçários. Portanto alertamos para o cuidado preventivo, sobre a importância de avaliar se as doses da caderneta e do cartão de vacina estão em dia e, sendo necessário, procurem um serviço de saúde mais próximo”, orientou Fernando Virgolino, chefe da Seção de Imunização da Prefeitura de João Pessoa.

Sobre a doença – Causada pela bactéria Bordetella Pertussis, a coqueluche, também conhecida como tosse comprida, é uma infecção respiratória presente em todo o mundo. A principal característica são crises de tosse seca, mas a doença pode atingir também traqueia e brônquios. Os casos tendem a se alastrar mais em épocas de clima ameno ou frio, como primavera e inverno.

Nas crianças, a imunidade à doença é adquirida apenas quando administradas as três doses da vacina, sendo necessária a realização dos reforços aos 15 meses e aos 4 anos de idade. Bebês menores de 6 meses podem apresentar complicações pela coqueluche e o quadro pode levar à morte.

Esquema vacinal – A principal forma de prevenção da coqueluche é a vacinação de crianças menores de 1 ano, com a aplicação de doses de reforço aos 15 meses e aos 4 anos, além da imunização de gestantes e puérperas e de profissionais da área da saúde.

O esquema vacinal primário é composto por três doses, aos 2 meses, aos 4 meses e aos 6 meses, da vacina penta, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e Haemophilus Influenza e tipo b, seguida de doses de reforço com a vacina DTP, contra difteria, tétano e coqueluche, conhecida como tríplice bacteriana.

Para gestantes, como estratégia de imunização passiva de recém-nascidos, recomenda-se, desde 2014, uma dose da vacina dTpa tipo adulto por gestação, a partir da vigésima semana. Para quem não foi imunizada durante a gravidez, a orientação é administrar uma dose da dTpa no puerpério, o mais precocemente possível e até 45 dias pós-parto.

Desde 2019, a vacina dTpa passou a ser indicada também a profissionais da saúde, parteiras tradicionais e estagiários da área da saúde atuantes em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e Unidades de Cuidados Intensivos Neonatal Convencional (UCI) e berçários, como complemento do esquema vacinal para difteria e tétano ou como reforço para aqueles que apresentam o esquema vacinal completo para difteria e tétano.

Documentação – Para vacinação é importante apresentar um documento oficial com foto ou registro da criança ou adolescente, o Cartão do SUS e o cartão ou caderneta vacina.

Vacinação Domiciliar – Para pessoas acamadas e restritas ao leito. É necessário fazer agendamento, por meio do número (83) 98645-7727. As vacinas são disponibilizadas nos domicílios, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 16h.

Locais de vacinação em João Pessoa nesta quarta-feira (19):

Unidades de Saúde da Família (USFs)

Vacinas de Campanha (Dengue, Covid-19 e Influenza) e do Calendário de Rotina

Horário: 7h às 11h e das 12h às 16h (de segunda a sexta-feira)

*exceção: Alto do Céu II, Cidade Verde e Jardim Planalto.

Policlínicas Municipais

Vacinas de Campanha (Dengue, Covid-19 e Influenza) e do Calendário de Rotina

Horário: 8h às 16h (de segunda a sexta-feira)

Home Center Ferreira Costa

Apenas as vacinas de Campanha (Dengue, Covid-19 e Influenza)

Horário: 12h às 21h (de segunda a sexta-feira)

8h às 16h (sábado)

Shopping Sul

Apenas as vacinas de Campanha (Dengue, Covid-19 e Influenza)

Horário: 12h às 21h (de segunda a sexta-feira)                    

10h às 16h (sábado)

Shopping Tambiá

Apenas as vacinas de Campanha (Dengue, Covid-19 e Influenza)

Horário: 12h às 20h (de segunda a sexta-feira)

9h às 16h (sábado)

Vacinação Domiciliar

Agendamento: (83) 98645-7727 – (Apenas whatsapp)

Horário: 8h às 16h (de segunda a sexta-feira)