Instituto de tecnologia de SP completa 125 anos superando desafios

junho 30, 2024 Off Por

Uma das iniciativas é a abertura das portas do instituto de tecnologia para parcerias com grandes empresas

Poucas instituições brasileiras têm tanta história como o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), que nesta semana completa 125 anos de atividades, sempre buscando inovar para transformar a vida das pessoas. Uma das mais recentes iniciativas nesse sentido é a abertura das portas do instituto para parcerias com grandes empresas, além de startups, governos, instituições de pesquisa e universidades, que tem gerado resultados muito positivos. Um exemplo de sucesso do chamado IPT Open é o projeto Prometheus – parceria do instituto com a Lenovo – que está desenvolvendo sistemas para arquivar dados usando moléculas de DNA.

Tal iniciativa, pioneira em escala global, e que deve revolucionar a indústria de armazenamento de dados, fará com que as moléculas sejam capazes de operar no regime de exabytes, com tamanho físico mínimo e, portanto, consumo de potência e custos substancialmente reduzidos em comparação às tecnologias convencionais. Para se ter uma ideia da importância do trabalho, servidores de armazenamento de dados que hoje ocupam o espaço de um data center caberão em um dispositivo de aproximadamente cinco gramas.

Vale ressaltar que existe uma corrida global para desenvolvimento da miniaturização de mídias que garantam integridade das informações por muito mais tempo, visto que tal tecnologia reduzirá significativamente o consumo de energia, água e emissões de gases do efeito estufa no planeta.

Outra parceria de sucesso junto a área técnica do Instituto é a que foi estabelecida com a Riachuelo, uma das maiores varejistas de vestuário do Brasil, que também tem relação com sustentabilidade: o tratamento de resíduos têxteis para produção de roupas geradas a partir desse reaproveitamento. A primeira coleção criada com essas fibras foi lançada no primeiro semestre deste ano, permitindo a reutilização de mais de oito toneladas de material que anteriormente era descartado. Esse processo reduziu a extração de matérias-primas, mitigando impactos ambientais.

Orgulho nacional

“Esse é o trabalho de um instituto de pesquisa tecnológica: proteger o ambiente, melhorar a vida das pessoas e promover o nome do país junto às maiores e mais importantes academias do mundo. O IPT é um orgulho nacional”, diz Vahan Agopyan, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo. “Há 125 anos o IPT busca, com base em sua missão, superar os desafios da sociedade por meio da ciência, tecnologia e inovação aplicados nas políticas públicas e setores produtivos. Esse é o propósito da nossa existência institucional”, emenda a diretora-presidente do IPT, Liedi Bernucci.

A história do IPT se confunde com os registros históricos mais primordiais da pesquisa tecnológica no estado de São Paulo e no país. Criado em 1899, o instituto deixou sua marca em várias ações e projetos de relevância nas mais diversas áreas – da recuperação de trecho de mata da Serra do Mar (sustentabilidade) aos projetos dos primeiros aviões nacionais, assim como os primeiros grandes edifícios (engenharia), culminando no apoio à prospecção de óleo e gás no pré-sal da gigante Petrobras, apenas para citar alguns exemplos.

Transição energética

Outro destaque é a atuação do IPT nas pesquisas para o desenvolvimento do motor movido a etanol, nas décadas de 1970 e 1980, durante o programa Proálcool. Na mesma linha de atuação, o instituto participou da elaboração das especificações do biodiesel para o Programa Nacional de Produção de Biodiesel, em 2004.

O instituto desenvolve estudos para o fomento das energias renováveis e descarbonização de combustíveis avançados, que promovem a transição energética nos setores de óleo e gás, agronegócio, transportes de passageiros e de cargas, máquinas e equipamentos. Sobre esse aspecto, Liedi Bernucci destaca que “todo trabalho em desenvolvimento sustentável é transversal no segmento da inovação, com foco em tecnologia do futuro e na transição de combustíveis”. Na transição energética o IPT já desenvolve estudos para aproveitamento do hidrogênio de baixo carbono, alternativa eficaz frente ao aquecimento do planeta.

Excelência

Enfim, são 125 anos de serviços de excelência na criação e aplicação de soluções tecnológicas para diversos setores. Com infraestrutura de ponta, sendo mais de 160 mil m² de laboratórios e equipes altamente capacitadas, o IPT se destaca nas áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação, com serviços tecnológicos, metrológicos e educação em tecnologia. Realiza ensaios, análises, calibrações, certificações, monitoramento, inspeção e consultoria, além de desenvolver produtos e processos. Ou seja, a modernidade e a interdisciplinaridade são marcas registradas do instituto.

Atualmente, os núcleos tecnológicos seguem com vocação para o futuro: o Nutabes (Núcleo de Tecnologias Aplicadas ao Bem-Estar e Saúde) com foco em saúde; o Nuscarbon (Núcleo de Sustentabilidade e Baixo Carbono do IPT), dedicado à sustentabilidade ambiental, e o IPT Amazônia, de olho no aproveitamento econômico sustentável dos recursos da floresta.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap