Conheça a história da Festa de São Pedro – Prefeitura Municipal de Ubatuba

junho 27, 2024 Off Por

O mês de junho é aguardado por muitos turistas e moradores de Ubatuba por um motivo especial: a Festa de São Pedro Pescador, símbolo da fé e da cultura caiçara.

Mais do que a celebração do dia do padroeiro dos pescadores, a festividade se tornou um ponto de encontro das manifestações culturais das comunidades da cidade e a salvaguarda de uma fé que perpassa gerações.

Ao longo da costa ubatubense, diversos vilarejos e povoados sempre prestaram suas homenagens ao santo padroeiro desde suas fundações. Entretanto, foi em 1923 que a Festa de São Pedro teve início, quando o padre caiçara Francisco dos Passos celebrou a missa em um altar improvisado sobre uma balsa confeccionada a partir de seis canoas amarradas umas às outras. Na época, não havia a imagem de São Pedro, que foi doada pelo padre alemão Hans Beil apenas em 1942, após 19 anos de celebração.

A festividade era composta pela “Alvorada” – procissão pelas ruas e a condução do “fifó” (tocha feita de bambu embebida com azeite de nogueira), seguida pelo levantamento do Mastro de São Pedro. Após a missa, o povo se reunia ao lado da Igreja Matriz para o leilão de prendas doadas pela comunidade. Há relatos de que até o início dos anos 60, a louvação a São Pedro acontecia também em frente aos ranchos de canoas.

Novos tempos

A partir de 1977, a festa sofreu uma grande mudança com a união da Paróquia Exaltação da Santa Cruz, da Colônia dos Pescadores, do Hotel Jangadeiro, da Prefeitura Municipal e da Sudelpa (Superintendência do Desenvolvimento do Litoral Paulista), formando a atual estrutura do evento.

Com a criação da Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba (Fundart), em 1987, a instituição tornou-se a principal responsável pela organização da festa, com o objetivo de manter vivas suas tradições culturais.

A Festa de São Pedro Pescador já foi realizada em diversos locais: Ilha dos Pescadores, Praça da Matriz, Praça de Esportes (na antiga Av. Iperoig), na Praia do Perequê-Açu (1968) e no Aeroporto. Desde 2007, o evento passou a ocupar a Praça de Eventos na Av. Iperoig, ganhando maior espaço e conforto. Nos últimos anos, o evento cresceu em tamanho e relevância, incorporando a Vila Caiçara (com a Casa Caiçara feita de pau a pique e a capela do santo), valorizando ainda mais o aspecto cultural da festividade.

Estrutura atual

Um dos pontos altos do evento atualmente é a culinária, com barracas oferecendo uma variedade de comidas e bebidas. A tradicional Barraca da Tainha, coordenada pela Colônia de Pescadores Z10 desde 1977, se destaca servindo o prato caiçara, que se tornou uma marca registrada do evento.

Além dessas atrações, os destaques da festa incluem:

Concurso Rainha dos Pescadores: Marca a abertura do evento, valorizando as mulheres de Ubatuba e as tradições caiçaras. As vencedoras recebem títulos e premiações.

Leilão de Remos: Realizado no segundo dia da festa, onde remos decorados por artistas locais são leiloados.

Corrida de Canoas: Uma tradição desde 1957, a corrida celebra a cultura caiçara e atrai muitos apreciadores.

Casa Caiçara e Capela de São Pedro Pescador: Construídas em pau a pique, remetem à estética e cultura caiçara, homenageando São Pedro, o santo padroeiro dos pescadores.

Procissão do Mastro e Procissão Marítima: Manifestações de fé e cultura, com barcos enfeitados e uma missa campal.

Atrações musicais: Diversos shows levam ao público ritmos variados, com bandas conhecidas dos moradores de Ubatuba.

A festa conta ainda com uma estrutura robusta, incluindo palco, tendas, camarins, sistema de som, iluminação e segurança. Há também banheiros químicos e uma equipe de saúde disponível durante todo o evento. Segundo a organização da Fundart, com todos esses atrativos e organização, espera-se um público estimado de 30 mil pessoas neste ano de 2024.

Clique aqui e confira a programação da 101ª Festa de São Pedro Pescador.