São Paulo cria 38 mil empregos com carteira assinada em janeiro

março 19, 2024 0 Por





No acumulado de 12 meses, foram gerados 406 mil postos de trabalho nas 645 cidades paulistas, equivalente a 26% dos empregos criados no país



No acumulado de 12 meses, São Paulo registrou 406 mil novos empregos

O emprego com carteira assinada aumentou 0,3% no estado de São Paulo em janeiro de 2024 em relação ao mês anterior. É o que revelam dados da pesquisa Emprego Formal, da Fundação Seade, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A geração de 38 mil vagas de trabalho resulta de 639 mil admissões e 601 mil desligamentos. Com isso, o estoque de empregos formais no território paulista ficou em 13,9 milhões.

“A diversificação da economia paulista comprova a força do nosso estado em todos os setores do campo e da cidade. Os números positivos no emprego apontam que as iniciativas do Governo de São Paulo para atrair grandes investimentos e facilitar a vida de quem empreende e gerar empregos estão movimentando as alavancas certas de nossa economia”, declarou o governador Tarcísio de Freitas.

Os resultados apurados em janeiro mostraram variações positivas na construção (2,5%), na indústria (1%) e em serviços (0,2%). Houve redução de vagas na agricultura (-1,5%) e no comércio (-0,5%).

Em serviços, houve destaque na geração de postos de trabalho em educação (8 mil), atividades profissionais, científicas e técnicas (3 mil) e saúde humana e serviços sociais (3 mil).

12 meses

No acumulado de 12 meses, São Paulo registrou 406 mil novos empregos – resultado de 7,2 milhões de admissões e 6,8 milhões de desligamentos –, com crescimento de 3%, próximo do índice nacional de 3,5%. O saldo paulista representa 26% do total de 1,6 milhão de empregos criados no país.

Nesse mesmo período, quase todos os setores em São Paulo mostraram resultados positivos na geração de empregos. O maior salto foi em serviços (243 mil), seguido por comércio (69 mil), construção (54 mil) e indústria (41 mil). Na agricultura, houve oscilação negativa próxima da estabilidade (-1 mil).

Os desempenhos mais expressivos nos últimos 12 meses ocorreram na capital (136 mil), nas demais cidades da Grande São Paulo (75 mil) e nas regiões administrativas de Campinas (62 mil), Sorocaba (21 mil) e São José dos Campos (19 mil). Juntas, as quatro regiões metropolitanas responderam por 77% dos empregos gerados em todo o território paulista.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap